Dr. Marcelo Takeshi Ono

O Brasil é o país da cirurgia plástica. Uma cirurgia bem sucedida pode melhorar muito a auto-estima e qualidade de vida dos pacientes. Como tudo na vida, esta benesse deve ser aproveitada com parcimonia, sob risco de sérios efeitos adversos. Sendo assim, obter informação é fundamental.
Saber o que esperar de cada procedimento. Seus benefícios e suas limitações. Somente assim poderá julgar e escolher o procedimento e o profissional mais adequado para ajudá-lo (a).
Nosso objetivo aqui é tentar expor o mundo da cirurgia plástica, sem fantasias e sem milagres.

Dr. Marcelo Takeshi Ono
CRM: 21591 - Paraná
RQE 511
Dr. Marcelo Takeshi Ono
Compartilhe este Anúncio




A face é considerada "o cartão de visitas" das pessoas. Apenas com um lance de olhar julgamos informações sobre o estado emocional da pessoa como tristeza, cansaço, alegria, rancor, desânimo, entre outros. O rosto é a identidade. Com o passar dos anos, pode acontecer de sentir uma mudança na identidade externa que, nem sempre, corresponde ao sentimento interior. Harmonizar algumas alterações do tempo, trazendo certo "rejuvenescimento" e "face mais bem dormida" é o objetivo dessa cirurgia. Sem extravagâncias, sem "esticar demais", sem "rostos artificiais". Esse é um procedimento relativamente novo, e, a seguir, vamos responder a algumas questões mais frequentes no consultório.

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES:

1) Quem pode fazer essa cirurgia?
Como todas as cirurgias plásticas, para se obter um bom resultado, deve-se indicar o procedimento certo para cada problema. Os candidatos ideais a este procedimento são pessoas com idade média entre 37 a 45 anos que, já apresentam algum grau de envelhecimento facial, mas não há excesso de pele suficiente que justifique os cortes grandes para retirada de excesso de pele. Obviamente a idade média pode variar. Seu médico pode avaliar o seu caso.

2) O que é a videoendoscopia?
Antigamente corria um jargão, na maioria das vezes, em tom de brincadeira, mas refletia a realidade da época: "Grandes cirurgiões, grandes incisões". Esse conceito felizmente mudou e a cirurgia por vídeo, em que o médico apenas introduz as pinças e visualiza tudo no monitor, tornou-se uma realidade em todas as áreas do conhecimento médico. Hoje, todo procedimento tem a tendência de ser "minimamente invasivo". A cirurgia plástica não pode, nem deve ficar de fora dessa nova era. Assim, os instrumentos foram adaptados e, hoje, são utilizados em cirurgias de face, mama e contorno corporal.

3) Como é feita essa cirurgia? É verdade que não há cortes?
Há, sim, cortes, mas são muito menores. Os cortes são realizados na linha do "pé do cabelo", dentro do couro cabeludo, em locais não visíveis. São pequenas incisões (3 a 5 cortes de 1,5 a 3cm) suficientes para introdução das pinças e a câmera. A partir daí, tudo é visualizado no monitor.



4) Quais os tipos de imperfeições mais corrigidas ou atenuadas por esse procedimento?
Muitos são os benefícios desse procedimento, porém, alguns detalhes têm alterações muito expressivas e interessantes. Corrige a queda da sobrancelha, principalmente a cauda (parte lateral). Sobrancelha caída transmite sensação de cansaço, desânimo, fraqueza. As rugas na região da glabela (entre as sobrancelhas) são a marca registrada de muitas pessoas e, quando em excesso, traduzem face de "brava", zangada, austera. Essas expressões nem sempre refletem o que a pessoa realmente está sentindo em seu interior, e isso causa insatisfação. O nosso cérebro capta, lê e interpreta sinais e expressões faciais alheias em milésimos de segundo. Antes mesmo que haja comunicação verbal entre as pessoas, dezenas de informações já foram passadas apenas pelas nossas expressões faciais.
Os músculos enfraquecidos na região da glabela são chamados "prócerus" e "corrugador" (ver figura abaixo).



Na figura abaixo, algumas alterações do envelhecimento facial atenuadas pela videocirurgia.


5) Como a cirurgia melhora a "maçã do rosto"?
Com o aparelho, é possível atingir até o terço médio da face, reposicionando estruturas que dão o contorno facial, principalmente uma estrutura chamada "bola de Bichat" e "bolsa malar".



6) Qual a vantagem dessa cirurgia em relação à cirurgia tradicional (aberta)?
A principal vantagem dessa cirurgia em relação a cirurgia tradicional é o tamanho reduzido das cicatrizes, resultando em um pós operatório mais confortável e menos vestígios da cirurgia. Importante dizer que a cirurgia tradicional não foi abolida e tem suas indicações, com excelentes resultados. A videoendoscopia é uma opção para pacientes mais jovens, cujo excesso e flacidez de pele não justificam um procedimento maior, com mais cicatrizes.

7) Vou ficar inchada e roxa?
Vai. A face deve ser "solta" e "descolada" e isso com certeza gera inchaço. Não gera dor, apenas desconforto. Esse inchaço pode durar de 2 a 4 semanas. É frequente a associação dessa cirurgia com a do rejuvenescimento palpebral. Nesse caso, soma-se o impacto das duas cirurgias. Em geral, tudo se resolve após breve intervalo de tempo. Basta ter paciência.

8) Quais os riscos dessa cirurgia?
Todo procedimento tem seus riscos e esse não é diferente. Lesões do nervo facial (que controla a mímica do rosto) já foram descritas, mas são muito raras. O que ocorre com maior frequência é, devido ao inchaço, o nervo parar momentaneamente de funcionar (em torno de 5 a 10%) dos casos. Em geral essa alteração é transitória e não traz nenhuma consequência. O que poderia ser considerado mais grave são as assimetrias e "corrigir demais" o problema, levantando demasiadamente as sobrancelhas, conferindo aspecto artificial. Esses problemas foram relatados mais comumente no início da técnica e foram corrigidos. Desde que em mãos adequadamente treinadas, esse é considerado um procedimento de muito baixo risco, assim como as outras cirurgias plásticas.

9) Essa cirurgia corrige "pés de galinha" ao redor dos olhos?
Não. Infelizmente as rugas na lateral dos olhos, os "pés de galinha" não são adequadamente tratados por essa técnica. Podem sim, eventualmente, diminuir na quantidade devido à subida da sobrancelha, mas o objetivo da cirurgia não é este.

10) Pode-se dizer que essa cirurgia substitui a toxina botulínica (Botox®)?
Na região da glabela, sim. As rugas nessa região são tratadas de maneira praticamente definitiva. Após alguns anos, pode retornar alguma ruga muscular na região, mas sempre mais tênue. A associação com outros tratamentos (preenchimentos com ácido hialuronico, peelings) é sempre benéfica e, às vezes, necessária.

11) Posso ter uma ideia do que é possível fazer em mim?
Cada caso é único e as reações a cada procedimento mais individuais ainda. Temos alguns parâmetros em mente e sabemos das possibilidades e limitações também. A seguir ilustramos em figura o que descrevemos em texto até o momento.



12) Vale à pena fazer essa cirurgia?
Essa é uma questão muito pessoal, que nem sempre tem uma resposta correta. Se o seu caso se enquadra na situação acima descrita e se você entendeu como é feito o procedimento e aceita os riscos inerentes, é muito provável que seja mais uma das inúmeras pessoas felizes com a cirurgia plástica. Aconselhamos muita paciência e consciência. Será necessário tempo para atingir o resultado esperado e as fases intermediárias podem gerar certa angústia, pois a face é o centro da nossa atenção.

Converse com seu médico, tire suas dúvidas, pense e repense. Cirurgia é coisa séria. Com prudência e paciência, é possível retroceder algumas voltas deste incontrolável relógio do tempo.
Antes de operar, informe-se!! Divulgue!





Dr. Marcelo Takeshi Ono  Home
Dr. Marcelo Takeshi Ono  Conheça seu Médico
Dr. Marcelo Takeshi Ono  Contato
Dr. Marcelo Takeshi Ono  Links
Dr. Marcelo Takeshi Ono  A Clínica
Dr. Marcelo Takeshi Ono  Twitter
Dr. Marcelo Takeshi Ono  Orkut
Dr. Marcelo Takeshi Ono  Facebook

Dr. Marcelo Takeshi Ono  Cirurgias Plásticas
Dr. Marcelo Takeshi Ono  Informações Essenciais
Av. dos Estudantes, 2034
Ibiporã, Paraná
Cep. 86200-000

Telefones:
(43) 3158-4545
desenvolvido por  Young Studio / MC